13 de maio de 2021


Saindo da crise em 7 passos

A pandemia criou um cenário crítico para as empresas, muitas estão tendo que lidar com uma brusca redução de clientes, o que implica diretamente na queda de receita.

De acordo com pesquisas realizadas pela XP Investimentos, 59% das companhias já sentiram um impacto financeiro grande ou muito grande em seus negócios, visto que muitas empresas precisaram paralisar totalmente suas atividades.

De acordo com pesquisa do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), 89% dos pequenos negócios já enfrentam queda no faturamento devido às medidas de isolamento no país.

Diante disso, surge a importância de aplicar os principais conceitos e boas práticas de gestão financeira em tempos de crise, que muitas vezes é negligenciada pelas pequenas empresas. Não existem fórmulas mágicas, mas existem soluções estratégicas que podem ser traçadas conforme as particularidades do seu negócio.

Passo 1:  Entenda o seu cenário

Entenda a situação que a sua empresa está inserida, se pergunte: Como essa crise financeira impacta a minha empresa, a curto, médio e longo prazo? Aqui é o momento de entender com precisão os números da sua empresa.

Já que não sabemos até quando está crise irá se entender, é importante projetar diferentes cenários, assim o tempo de resposta da sua equipe será menor, mais assertivo e com menos impactos negativos.

Passo 2: Mapeie os gastos necessários e desnecessários

Nada de sair cortando gastos aleatoriamente por ai, ok!? Mas, é importante fazer uma análise antes de sair cortando gastos por ai! Muitas empresas caem no erro de eliminar as grandes despesas, como: insumos de produção e colaboradores, sem de fato entender o impacto que isso terá dentro do negócio

É importante rever os seus gastos e investimentos e entender o retorno de cada um, por isso, e assim priorizar o que é realmente importante para o seu negócio funcionar.

Uma alternativa é negociar! Em períodos como esse, fornecedores estão mais flexíveis a negociações para não perder as vendas, já que essa crise abrange o a todos. Se o fornecedor for irredutível com os preços e prazos, procure outras novas opções.

Lembre-se, este é o momento de priorizar o que é mais importante para manter seu negócio funcionando.

Passo 3: Fique de olho no seu fluxo de caixa

O fluxo de caixa é uma das principais ferramentas de controle financeiro da empresa, ele é como uma espécie de mapa, onde apresenta a previsão de entrada referente ao faturamento e receitas da empresa, manter o fluxo de caixa atualizado faz com que as decisões sejam mais assertivas, já que são baseadas em fatos e não em achismo.

Passo 4: Controle de contas a pagar

O controle de contas a pagar e receber pode parecer simples, porém muitas empresas acabam fazendo de forma imprecisa. Um bom controle das contas a pagar, permite que você não gaste mais do que você ganha, antecipar os pagamentos que oferecem descontos, verificar as contas que não foram pagar ou recebidas.

Passo 5: Controle de custos fixos e variáveis

Mesmo com esse cenário adverso é essencial ter um controle eficaz dos custos fixos e variáveis, afinal, só assim você conseguira entender de quanto a empresa precisa para manter suas atividades. Mas, você sabe a diferença entre os dois?

Os custos fixos são aqueles que fazem parte da estrutura de negócio, que são recorrentes e não dependem do quanto é vendido, como: aluguel, salários e etc. E ao contrário dos custos fixos, os custos variáveis não são recorrentes, e estes estão diretamente ligados ao volume das vendas.

Esses dois conceitos são importantes porque servem como base para diversas apurações e projeções. Com uma boa visão das despesas fixas e variáveis, é possível identificar com facilidade os pontos e oportunidades de redução.

O que permite que você invista em ações, estratégias e iniciativas assertivas, garantam a viabilidade e a saúde financeira do seu negócio.

Passo 6: Estude o mercado

As formas de consumo não param, elas apenas se reinventam. É em crises como essa que novas oportunidades de mercado aparecerem. Por isso, é fundamental, que você estude as mudanças comportamentais de consumo do seu público, para ai saber quais diferenciais competitivos você pode explorar e quais você precisará adaptar.

Passo 7: Invista em Marketing Digital

O erro de muitas empresas diante de uma crise econômica, é sair cortando os investimentos em marketing, o que nesse momento pode ser a solução para a sua empresa vender mais. A crise causada pela pandemia, acelerou uma tendência que já acontecia a muitos anos, a migração de negócios físicos para negócios digitais. O que antes era um diferencial competitivo, agora se tornou essencial.

Com Marketing Digital, sua empresa pode vender mais, através de campanhas segmentadas você consegue atingir diretamente a sua persona com um orçamento bem enxuto!

Mas, é importante frisar que: independente de existir ou não uma crise financeira, a gestão financeira deve ser instrumento utilizado continuamente pela empresa.

E aí, gostou do assunto? Deixe suas dúvidas e comentários aqui embaixo, vamos adorar saber sua opinião! Se quiser, você também pode ler sobre “Marketing para pequenas empresas“.

Marketing RODERJAN

Deixe seu comentário

QUER SABER MAIS?
FALE COM A RODERJAN

LIGUE PARA NÓS
(47) 3261-7700